Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Projeto apoiado pela Finep/MCTI ganha prêmio internacional de sustentabilidade entre países dos BRICS
fechar
Compartilhar

Proejto Renaturalize

A Aplysia recebeu o prêmio BRICS Solutions for SDGs Awards 2021 com o projeto ReNaturalize, realizado junto à Fundação Renova, na categoria ODS 6 – que aborda a gestão sustentável da água potável e do saneamento. O projeto se concretizou a partir do apoio da Finep, com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), por meio do programa Tecnova, no valor total de R$ 377,7 mil, sendo R$ 119,9 mil pela Finep e o restante pela Fapes. 

O objetivo da premiação é reconhecer iniciativas que trabalham para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) definidos pela ONU, especialmente, por meio de soluções inovadoras entre os BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Quase 300 trabalhos foram submetidos por parte de todos os países membros do BRICS e, após uma avaliação rigorosa da banca internacional, saiu o resultado. Detalhe: foi o único projeto brasileiro a ganhar o prêmio dentre todas as categorias.

Exemplo da importância do ReNaturelize

O projeto ReNaturalize está, por exemplo, renovando a vida no rio Mangaraí, localizado em Santa Leopoldina, no Espírito Santo. A técnica utiliza, basicamente, troncos de eucalipto. O objetivo é melhorar a qualidade da água, recriar habitats e aumentar a biodiversidade do rio. Os resultados obtidos apontam para um aumento de 80% da quantidade de peixes.

A inovação conta com a utilização de troncos amarrados com cabos de aço em pontos do rio. O método possibilita a redução da velocidade da água, o que permite uma infiltração maior no lençol freático. A técnica, já aplicada na Inglaterra, está sendo empregada no Brasil - e em toda a América Latina. Assista a uma reportagem da TV Gazeta sobre o ReNaturalize. 

Além de oxigenar a água, os troncos dispostos no rio ajudam a reter os sedimentos que descem a correnteza e que assoreiam não só o afluente, mas também o rio principal, diminuindo custos com sulfato de alumínio em Estações de Tratamento de água, dragagens e gestão de seca e enchentes.