Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Laboratório de Biossegurança Nível 3 construído com apoio da Finep/MCTI é inaugurado na região amazônica
fechar
Compartilhar

 laboratoriobiosseguranca
À esquerda, Ministro Paulo Alvim. Diretora do Inpa, Antonia Franco,
ao centro e Diretor Científico da Finep Marcelo Bortolini, penúltimo à direita na inauguração 

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, inaugurou na última sexta-feira, 3 de junho, o Laboratório de Biossegurança Nível 3 - NB-3 no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA.  O projeto foi apoiado pela Finep com recursos FNDCT da ordem de R$ 2.9 milhões, por meio de chamada pública MCTI/Finep/Infraestrutura NB-3, lançada em julho de 2020. Seu objetivo foi o de instalar a unidade, com o citado nível de segurança, anexa ao Laboratório Temático Biotério Central do INPA e equipá-la para realizar análises in vitro (através de mecanismo que simula a pele) e in vivo (diretamente na pele, com voluntários de diferentes tipos de pele) de microrganismos altamente patogênicos, como o vírus SARS-Cov-2.

O nível de biossegurança NB-3 ou de contenção, destina-se ao trabalho com microrganismos que representem alto risco no manuseio para os pesquisadores. É aplicável em laboratórios clínicos, de diagnóstico, ensino e pesquisa ou de produção onde o trabalho com esses agentes pode causar doenças sérias ou potencialmente fatais como resultado de exposição por inalação. Envolve treinamento específico da equipe profissional no manejo desse tipo de agentes patogênicos, além do uso obrigatório de roupas de proteção específicas, da descontaminação das superfícies de trabalho e da esterilização de todos os resíduos antes de serem descartados, entre outras determinações.

O Laboratório de Biossegurança Nível 3 está apto a manipular outros microrganismos além do SARS-Cov-2 e realizar pesquisas de extratos e substâncias obtidas a partir da biodiversidade amazônica, utilizando tecnologias de ponta, para fabricação de novos fármacos antivirais, antifúngicos, antibacterianos, principalmente pela indústria farmacêutica e alimentar.

O Diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, Marcelo Bortolini, presente à inauguração, destacou a importância da integração entre os órgãos para o desenvolvimento científico no País. “Quando a gente fala no Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil, falamos de diversos atores que têm de trabalhar integrados com foco em resultados. Este laboratório do INPA é um exemplo de sucesso dessa parceria entre o governo, agências de fomento e Institutos de Ciência e Tecnologia”, destacou.