Avaliação do Efeito da Temperatura na Desinfecção e na Biodisponibilidade do Lodo Anaeróbio Digerido Proveniente de RALF, com Aproveitamento de Biogás




:: Instituição

A Companhia de Saneamento do Paraná - SANEPAR, é uma sociedade de economia mista, sendo a principal gestora, como concessionária estadual, pelos serviços de implantação, exploração e ampliação do sistema de saneamento básico no Estado do Paraná. Opera em 342 dos 399 municípios do Estado com sistemas de abastecimento de água, beneficiando mais de 7 milhões de paranaenses, o que corresponde a 98% da população do estado e cerca de 2,1 milhões de pessoas com sistema de coleta de esgoto em 131 municípios. Do total da população atendida com coleta de esgoto, cerca de 80% dispõe de tratamento.

Além de cumprir seu papel como uma empresa de saneamento básico, a SANEPAR presta serviços e promove parcerias com outras companhias similares, além de universidades e instituições científicas, através do domínio tecnológico e gerencial dos mais diversos sistemas operacionais de saneamento básico, tanto no Brasil como no exterior através do Grupo Específico de Intercâmbio, Consultoria e Pesquisa (GECIP), vinculado à Diretoria de Superintendência da SANEPAR. As atividades em Pesquisa & Desenvolvimento são executadas segundo as demandas da empresa e com participação direta dos setores empresariais de operação e meio ambiente e em cooperação com universidades, centros de investigação, órgãos ambientais e outras entidades afins.

Em 1988, a SANEPAR iniciou uma série de estudos, em parceria com várias instituições de ensino e pesquisa objetivando a melhoria dos processos de tratamento e higienização do lodo e sua segura disposição final com ênfase ao uso agrícola. Estes estudos foram orientados de forma a consolidar o Programa Interdisciplinar de Pesquisa em Reciclagem Agrícola do Lodo de Esgoto, coordenado pela SANEPAR durante o PROSAB 1 e 2. A SANEPAR está aplicando em escala real os resultados deste Programa de Pesquisa.



:: Resumo do Projeto

As pesquisas já desenvolvidas no âmbito do Prosab 2 possibilitaram a aplicação dos resultados em sistemas operacionais de empresas e geraram dados para a publicação de diversos artigos científicos e um livro de orientação prática para o processamento do lodo. Os estudos da SANEPAR buscaram, através do uso da energia solar e aproveitamento do gás metano produzido dentro do próprio sistema de tratamento do esgoto, secar e higienizar o lodo visando sua utilização na agricultura (FIGURA 1). Esses estudos mostraram que os processos térmicos aliam alta eficiência de higienização com redução do volume inicial do lodo, provocados pela alta temperatura e perda de umidade, respectivamente. Os novos estudos que vêm sendo agora desenvolvidos no âmbito do edital 3 do PROSAB, irão contribuir para uma importante demanda do sistema operacional das ETEs, referente à secagem e higienização, através da utilização da energia solar e do aproveitamento do biogás, sub-produto da digestão anaeróbia.


Figura 1 - Secagem de lodo de esgoto através do sistema com Biogás.

Novos estudos para o reaproveitamento do biogás produzido buscam o desenvolvimento de um sistema para desinfecção de lodo sanitário, o que resultaria em um lodo higienicamente seguro, eliminando a necessidade do processo de calagem, além de aumentar a concentração de substâncias biodegradáveis, que podem ser retornadas ao processo de tratamento de esgotos aumentando a produção de biogás e reduzindo a produção de lodo através de sua desintegração.
Para a secagem e desinfecção do lodo em leitos de secagem será testada, a partir dos resultados já obtidos no PROSAB 2 com o uso do biogás, a injeção subsuperficial do calor. O sistema consiste de uma serpentina de cobre colocada no fundo do leito de secagem, que utilizará o óleo termicamente aquecido pelo biogás como meio para a transferência de calor. Sobre o leito será construída uma estufa plástica tipo túnel Hermano, com a finalidade de acelerar o processo de secagem (FIGURA 2), e tornar o sistema menos vulnerável aos fatores climáticos.


Figura 2 - Estufas sobre leito de secagem.

A avaliação da utilização do biogás, produzido nos sistemas RALF, no processo de higienização e no aumento da biodegradabilidade do lodo, visando a sua decomposição no próprio reator, bem como a injeção sub-superficial de calor oriundo do biogás, visando melhorar o processo de higienização e a secagem do lodo de esgoto anaeróbio se constituem em técnicas alternativas para a minimização dos problemas no processo operacional das estações de tratamento e dos custos de disposição, higienização, secagem do lodo gerado, bem como a minimização dos impactos ambientais.



Companhia de Saneamento do Paraná - SANEPAR
Rua Engenheiro Rebouças, 1376 - CEP 80215-900 Curitiba - PR
Tel.:(41) 330-3238 - Fax.: (41) 333-9952
e-mail: c.andreoli@sanepar.pr.gov.br